Doutorado em Comunicação e Semiótica: O CUIDADO DE SI E O MUNDO DISTRIBUÍDO

Doutorado em Comunicação e Semiótica: O CUIDADO DE SI E O MUNDO DISTRIBUÍDO

O CUIDADO DE SI E O MUNDO DISTRIBUÍDO
A apropriação dos meios de comunicação e as novas práticas políticas em rede

O tema desta pesquisa é a apropriação dos meios de comunicação e as novas práticas Cuidado de Si e o Mundo Distribuídopolíticas em rede, do compartilhamento da informação à ação coletiva.Parte-se da hipótese de que a emergência de descrições, termos, vocabulários, campos que pautam reconfigurações de domínios nos saberes possíveis dessa época de acesso massivo à internet, revelam condições inéditas de um futuro sendo produzido no presente, diminuindo distâncias entre as redes e os dispositivos que atravessam as relações institucionais governo-sociedade.

O objetivo é investigar o acesso à internet e a invenção de novas formas de fazer política.Como objetivo específico foi realizado o mapeamento de deslocamentos nos campos do conhecimento, articulando o conceito de distribuído à multiplicidade de usos e apropriações dos meios de comunicação.Como metodologia, analisou-se de início o eixo da formação dos saberes científicos, a partir das articulações de Michel Foucault sobre o foco da experiência, dos conceitos de governamentalidade e governo de si e de conceitos de práticas discursivas, procedimentos e processos de subjetivação desenvolvidos por Gilles Deleuze e Félix Guattari, enquanto pensadores da singularidade, multiplicidade e diferença. Em seguida, desenvolveram se pontes entre esses conceitos e os de alguns analistas sociais contemporâneos, como Shirky, Chris Anderson, Manuel Castells, Miller e Rose, autores que ajudam a entender como algumas formas de pensar o mundo começam a surgir nesse espaço público híbrido como oportunidades para as pessoas serem mais atuantes e colaborativas nas práticas de governo de si e dos outros.

É também da natureza do objeto de estudo a existência do big data, poder computacional e de interfaces de leitura atualmente disponíveis. A imensa quantidade de dados (e metadados) produzidos nas redes, a existência de hardware e software estatísticos e de visualização inovadores, com baixo custo e capacidade de processamento, constituem per si uma mudança.Procedeu-se à análise de acontecimentos como as Manifestações de Junho de 2013 no Brasil entre outras no mundo, por meio de mapeamentos das redes sociais e da caracterização desses casos e seus desdobramentos no campo de experiências em rede como práticas políticas inovadoras. Foi possível demonstrar que, mais do que criar motivações, é o uso das ferramentas pelas pessoas que faz a internet amplificar suas potencialidades, sem passar por mediações de governo ou canais de comunicação oficiais. Este é o caráter inovador das apropriações dos meios de comunicação, o compartilhamento da informação à ação coletiva:as novas práticas políticas em rede.

Palavras-chave: Comunicação.Participação distribuída.Ativismo. Cartografia. Dados abertos.

TESE para download: http://pt.slideshare.net/dricaguzzi/cuidado-de-si-e-o-mundo-distribudo

ANEXOS para download: http://pt.slideshare.net/dricaguzzi/anexos-32498401

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>